O ATO DE DIRIGIR

Embora dirigir tenha-se tornado parte crucial da nossa vida diária, nós não lhe damos a devida importância. A verdade é que dirigir é uma das atividades mais desafiadoras e difíceis que uma pessoa pode desempenhar.

A cada momento em que estamos ao volante somos constantemente desafiados por distrações que avançam contra nossa habilidade em dirigir com segurança.

Celular, rádio, pen drive ou outro, manter as crianças quietas no banco de trás...isso acaba sendo muita coisa para lidar. E mudanças nas condições rodoviárias e climáticas dificultam ainda mais a direção. Além disso, muitos de nós dirigimos em condições abaixo das ideais, estando cansados ou apenas não nos sentindo bem. Muitas pessoas lidam ainda com dificuldades físicas ou mesmo com a idade, que podem diminuir o tempo de reação ao volante. Tudo isso se junta para tornar o ato de dirigir uma tarefa extremamente complexa, mesmo sob as melhores condições. Às vezes beiramos o limite da nossa capacidade de lidar com todos esses estímulos e, quando ultrapassamos esse limite, ficamos em risco real de acidentes. Nossa principal ferramenta para lidarmos com todos os desafios que dirigir nos impõe é a visão. A visão, no entanto, também é levada ao limite quando dirigimos. Demora cerca de ¼ de segundo para processar e reagir a um incidente visual ao volante, e se você estiver a uma velocidade de 95 km/h, isso significa quase 7 metros até parar o carro! Claramente, precisamos de todos os auxílios visuais possíveis para dirigir em segurança. O mais comum e perigoso ataque à visão é o brilho ofuscante.

O brilho interfere na visibilidade!

Um carro atravessando uma estrada no meio da floresta mostra uma situação familiar a qualquer motorista. O para-brisa fica completamente coberto com brilho ofuscante quando a luz é refletida no painel do carro. Em momentos como esse, o risco de acidentes é elevadíssimo.

 

Este brilho pode vir da luz solar intensa refletida em uma infinita variedade de superfícies lisas, tais como a estrada, o capô ou o painel do seu carro, ou até mesmo o metal reluzente do carro à sua frente. Essas condições são particularmente perigosas quando o sol está baixo no horizonte, como de manhã cedo ou no fim da tarde, que são também os horários de pico de deslocamento. As lentes polarizadas são a melhor solução para eliminar grande parte desse problema. Se por um

lado sol forte e brilho são os riscos visuais mais notórios ao dirigirmos, por outro as condições ao volante às vezes são opostas a essas: céu nublado, frequentemente com mau tempo, e menor luminosidade. Em tais condições, precisamos de uma lente que seja a mais clara possível e que tenha uma cor de alto contraste. Ainda, a proteção oferecida pela polarização é importante nesses momentos porque o brilho, especialmente o reflexo da estrada, pode aparecer a qualquer

 momento, e como os olhos já se adaptaram ao tempo nublado, tornam-se particularmente susceptíveis ao brilho ofuscante e reluzente. Transitions Drivewear é a única lente desenvolvida especificamente para o Ato de Dirigir. Polarizada em todos os momentos e projetada para alternar de uma cor mais clara para uma mais escura sempre que as condições visuais do ambiente mudarem, Transitions Drivewear é o que há de mais moderno em óculos para dirigir.